OMUNGA REALIZA NATAL DA CRIANÇA EM SITUAÇÃO DE RUA


Em alusão a mais um período natalício e tendo em conta a situação em que vivem os moradores de rua, a associação Omunga realizou no dia 7 de Dezembro na parada do Mangal – Bairro da Caponte, o “natal da criança em situação de rua”.

A actividade que reuniu uma centena de participantes incluindo representantes de instituições públicas,autoridades tradicionais, crianças de outras paradas e alunos da oficina de jornalismo que outrora desenvolveram uma campanha denominada “UMA MÃO PARA OS MORADORES DE RUA”, teve por objectivo sensibilizar a comunidade em geral e instituições públicas sobre a problemática das pessoas em situação de rua, particularmente as crianças.

Para a senhora Maria Serviço em representação do instituto nacional da criança (INAC), a Omunga teve uma iniciativa louvável, e espera que as actividades sejam realizadas frequentemente no sentido de serem identificadas as soluções para a resolução dos problemas das crianças e principalmente as que vivem sem situação de rua, e, o INAC continuará a trabalhar no sentido de promover e salvaguardar os direitos da criança.

A representante da rede municipal de protecção à criança do Lobito, Amélia Celma Canduli, salientou que o fenômeno de abusos sexual contra menores é um assunto muito sério, pois não é injustificável o facto de um maior abusar de uma criança de 2 anos, e o governo deve promover maior actividades de sensibilização junto as famílias.

Na actividade também esteve presente o regedor municipal do Lobito, Afonso Rodrigues ”Sucumula”, para deixar a sua mensagem aos moradores de rua. “Hoje pensamos em realizar o natal das crianças aos nossos irmãos que vivem em situação de rua, no entanto devemos todos criar uma solidariedade para com os nossos amigos. Cabe às autoridades tradicionais estarmos perto dos moradores de rua, para em conjunto pensarmos na melhor estratégia para resolvermos os vossos problemas. O conselho que deixo aos moradores de rua é que continuem firmes e apresentem as suas preocupações ao soba para que o mesmo leve as suas preocupações às instâncias superiores.

Na visão da Omunga, é primordial que se crie uma estratégia nacional a curto, médio e longo prazo afim de estancar o fenômeno social e garantir maior dignidade à todas as pessoas que vivem em situação de rua. A Omunga continuará a exercer o seu papel social para promover o direito de todas as pessoas vulneráveis.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.