CIDADÃO DE 50 ANOS SOLICITA AJUDA PARA RECUPERAR A SUA MOTORIZADA


Por: Delfina Nhanga, estagiária de comunicação social

O Senhor Manuel Sabalo, de 50 anos de idade, é morador do bairro do Alto Akongo, município do Lobito, província de Benguela. No dia 22 de junho de 2021, viu a sua motorizada a ser roubada na via pública por um cidadão antes desconhecido.

Indignado com a situação, o idoso, fez uma a participação junto do comando municipal da polícia nacional do município do Lobito, vulgo técnica, no bairro do 28. Depois de algum tempo de busca o acusado foi encontrado, mas já sem o meio que o mesmo subtraiu da vítima.

Ainda o senhor Manuel, conta que após a detenção do marginal, foi chamado pelo comando  municipal da polícia nacional do Lobito, no intuito de poder prestar declarações e reconhecer o acusado, que de seguida os familiares do marginal, prontificaram-se em devolver a motorizada à vítima mas de forma faseada, ou seja, em prestações uma proposta que não  veio de bom agrado segundo o senhor Manuel.

Passando alguns dias, Manuel Sabalo, conta que foi surpreendido pelo tio do acusado com alguns documentos que supostamente seriam para legalizar a soltura do marginal, mas a vítima recusou-se em assinar a declaração da suposta soltura que segundo ele se tratava de um documento sem crédito.

O ofendido, contou a nossa reportagem que dias depois foi chamado outra vez no comando municipal da polícia nacional do Lobito, bairro do 28, para dar o seguimento na investigação, mas o que ele não esperava, foi que enquanto conversava com um dos inspetores daquela unidade, foi surpreendido pelos familiares do jovem que de seguida interromperam a conversa, e chamaram o inspector. A vítima frisou que já não teve nenhum contacto com o inspector para falar sobre o assunto, e foi aí que o senhor Sabalo desmaiou e conta que já não viu nada e nem sabe o que os familiares conversaram com o inspector que acompanhava o caso.

O queixoso disse ainda a nossa que equipa de reportagem que desde o ano passado até a data presente, o seu problema ainda não foi resolvido, mesmo sabendo que o acusado já se encontra em liberdade e as promessas feitas pelos familiares para devolver a motorizada ainda não foi concretizada.

“ Tenho ido sempre ao Comando Municipal da Polícia Nacional, no Lobito, para saber da minha situação, mas as respostas são sempre as mesmas, ou seja, não são convincentes” finalizou.

Diante desta situação, o senhor Manuel Sabalo, pede as autoridades competentes no sentido de por fim este caso e poder reaver a sua motorizada, e continuar a sua actividade de moto-táxi visto que era a única forma de ajudar a sua família.

Para apurar a veracidade dos factos, a nossa equipa de reportagem entrou em contacto com o inspector Quintas, do comando municipal da polícia nacional no Lobito, onde confirmou as informações passadas pelo senhor Manuel Sabalo à Omunga. Afirmou também que o caso está bem encaminhado aguardando assim as segundas ordens para o desfecho do caso.

Entretanto, o activista da Omunga, Alberto César, disse  que a organização vai  continuar a acompanhar este assunto até o seu desfecho do caso.

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.