MORADORES EM SITUAÇÃO DE RUA CAPACITADOS SOBRE A IMPORTÂNCIA DO VOTO NA VIDA DOS CIDADÃOS


Aconteceu na manhã deste Sábado (30.07), na parada do Kamatondo no município do Lobito, o debate comunitário no âmbito do projecto eleições livres (Educação Cívica e observação eleitoral), financiado pela organização IRI.

Um encontro que serviu para se refletir sobre a Importância do voto na vida dos cidadãos, juntou jovens  e idosos  daquela pequena parcela do município do Lobito que vivem em situação de vulnerabilidade. Agnaldo Chipuila, facilitador do encontro disse na sua primeira intervenção que o voto é um processo de decisão no qual os votantes expressam a sua opinião por meio de um voto de maneira predeterminada.

Sendo o voto um direito do cidadão em todos os países democráticos, pois é através dele que se escolhem os representantes políticos, Agnaldo Chipuila, disse aos presentes que é importante  que cada um se empenhe neste processo considerado como a festa da democracia, vivendo na diferença, e respeitando as escolhas de cada um para evitar a intolerância política no seio daquela comunidade.

Uma outra questão levantada foi em torno da caducidade dos bilhetes de identidades, que apesar de não se ter uma resposta adequada por falta de conhecimento da lei eleitoral, o facilitador deu o exemplo de casos em que cidadãos já falecidos foram incluídos nas bases de dados para a votação, e recomendou que as pessoas que votaram em 2017, mas se encontram com os bilhetes caducados, podem se dirigir com esses documentos no mesmo local onde votaram anteriormente.

Com a ajuda do boletim simulado foi explicando as maneiras usadas para a realização da votação, que na sua opinião a maneira mais comum de votação é aquela na qual há um conjunto com um número inteiro de opções e cada eleitor escolhe uma delas, ou seja, cada um vota na sua opção candidata preferida. A opção vencedora é a que receber mais votos.

 A actividade ocorreu das 09h08 às 10h40, foi facilitada por Aguinaldo Chipuila, activistas e coordenador do “Projecto Educativo meu Bairro Minha Comunidade (PEMA), e contou com a participação de 36 pessoas, das quais, 18 do sexo feminino.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.