Malanje livre: Tia do Jovem Justino explica como aconteceu a detenção do seu sobrinho.


 

Dentro das actividades em apoio aos presos de Malanje, a Omunga realizou a 14 de Junho uma edição do programa quintas de debate onde fez a apresentação do relatório das actividades realizadas em defesa dos jovens. Durante o debate estiveram presentes os familiares dos jovens onde a tia do Justino explicu detalhadamente sobre o processo da detenção do seu sobrinho.

“Eu estava no município antes de acontecer isto. O Justino, dois dias antes ele liga para mim a dizer que estava doente e ele cuida dos meus dois filhos, eu não tenho marido, ele cuida dos meus dois filhos um de 10 anos e uma bebê de um ano e oito meses, quando liga para mim a dizer que estava doente eu tive que vir para malanje, fui a malanje, não consegui falar com ele, o dia que cheguei foi no dia três, porque ele ia escola de manhã e quando ele apareceu na hora doze e trinta ele chegou tomou banho voltou novamente a escola porque ele vai a escola duas vezes ou então ia escola duas vezes porque ele estava de castigo, sim ele foi escola na hora treze voltou dezassete e trinta mas não conseguiu falar comigo foi dormir porque ele está com algum problema, sim está com problema, foi dormir, depois eu disse Justino acorda e vamos conversar, mas ele disse que não podia conversar porque estava cheio de sono e que está muito tempo sem conseguir apanhar sono, depois dormiu.

Foi no dia quatro, eu disse  tu não vais escola por estás doente ele disse que tinha que ir porque era de carácter obrigatório, depois eu disse a ele tu estás doente vais a escola fazer o que? Ele disse – eu estou de castigo a nossa turma, a “F”, o senhor Nguvulo que é o responsável das campanhas havia avisado para que todos eles fossem a campanha, mas ele não ia, a turma F  não foi a campanha, então estavam de castigo iam duas vezes a escola, de manha para assistirem as aulas e de tarde para fazerem a campanha e a diretora havia avisado, no dia três,a directora avisou a escola toda que todos eles fossem a actividade da escola porque viria o vice-presidente o senhor Bornito, e ele disse que a turma F era de carácter obrigatório. Então eles foram, não tinham como negar, eles foram e antes de irem a actividade passaram na escola, concentraram-se todos, saíram da escola foram para o jardim, depois foram a rádio, a rádio deu transporte e foram até ao Arena, já eram quase 10 horas…

Acompanhe o vídeo…

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.