COVID-19: PRÁTICA DE FUTEBOL NOS BAIRROS EM PLENO ESTADO DE EMERGÊNCIA!


Por: João Malavindele

É com alguma preocupação que fomos verificando ao longo da semana na vigência do Estado de Emergência a prática do desporto com realce ao futebol, constituindo assim o factor de aglomeração de pessoas, não só para aqueles que jogam, mas também aqueles que vão simplesmente para assistir.

Estamos diante de uma acção em que os cidadãos demonstram um total desrespeito ao decreto Presidencial sobre os Estado de Emergência decretada pelo Presidente da República. Parece que a população não percebeu que o país e o mundo estão em Guerra e os objectivos do inimigo está cada vez mais claro que é “dizimar vidas humanas” os números falam por si. O inimigo não escolhe nacionalidade, ricos ou pobres, nem a cor da pele e nem religião, por isso, temos que nos unir todos para combater o inimigo invisível, embora reconhecemos que o nosso tecido social e económico não é compatível com o confinamento social, mas o momento exige sacrifício de cada um de nós para combater a COVID-19, por outra, o momento exige muita solidariedade entre os cidadãos, se esperarmos muito do Estado o Coronavírus vai tomar conta da nossa existência como pessoas e como seres humanos.

Para acabar com os jogos de futebol, apelamos às instituições de defesa e segurança no sentido de antecipar os acontecimentos sem violência, por exemplo, se os jovens normalmente começam a se juntar a partir das 16 horas, então a policia no caso deve estar no local uma hora antes e dialogar com os responsáveis no sentido evitar que os mesmo se aglomerem.

Uns de forma ignorante acham que praticando o desporto ou futebol em particular reforça a imunidade, pensamento errado, quando o assunto é coronavírus, outros dizem que isso é doença dos brancos aqui não pega, enfim!

Não precisamos dizer quais são as zonas do Lobito, mas isso acontece em quase toda zona alta desde que se declarou o Estado de Emergência em Angola.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.