NOTA PÚBLICA “POLICIA NACIONAL REPRIME MANIFESTANTES NO LOBITO”


É com muita preocupação que Associação OMUNGA tomou conhecimento da detenção dos activistas Avisto Bota, Eduardo Ngumbe, António Pongoti, Assis Elavoko, Rodino, Artur e Carlos todos eles membros do Movimento Revolucionário de Benguela. Tudo aconteceu hoje 02 Setembro de 2020, no calor das festividade da cidade do Lobito, quando jovens activistas do Movimento Revolucionário de Benguela pretendiam exercer o direito de manifestação e reunião conforme o Constituição da República de 2010, cujo regime repousa no artigo 47º.

Os activistas depois de cumprirem com todos os procedimentos administrativos que visava informar as autoridades a nível da província sobre a realização da manifestação, com o lema “Devolvam a nossa sobrevivência” em solidariedade com as feirantes dos mercados do Tchapanguele e Compão que viram as praças destruídas na primeira fase do Estado de Emergência decretada pelo Presidente da República.

Com o objetivo de inviabilizar a pretensão dos jovens activistas o Executivo da Província de Benguela mobilizou as forças da ordem e segurança, particularmente, a polícia nacional com um aparato nunca mais visto nos últimos tempos, no sentido de dispersar os jovens manifestantes. Infelizmente a dita operação culminou na detenção de cerca de 7 activistas mencionados no introito da presente nota.                

Mais uma vez o executivo angolano viola o direito fundamental dos cidadãos de puderem se manifestar de forma pacífica, a Omunga condena veemente a detenção dos activistas e exige a liberdade imediata dos jovens.

 

Lobito, 2 de Setembro de 2020

 

João Malavindele Manuel

 Director Executivo

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.