A LEALDADE DOS JORNALISTAS DEVE SER SEMPRE COM OS CIDADÃOS!


22/04/2022

A Omunga no âmbito do projecto corrupção é crime, realiza de 21 a 23 de abril, o primeiro Colóquio sobre Corrupção e os Direitos Humanos.

No 2º dia das actividades, o colóquio contou com um painel sobre “ O Papel da Comunicação Social no Combate à corrupção” e foi oradora a jornalista Maria Luísa Rogério. 

Durante a sua apresentação, a Jornalista falou sobre o papel dos órgãos de imprensa, enfatizando a necessidade de os jornalistas pautarem pela ética e imparcialidade no momento de produzirem matérias sobre a corrupção e não só, onde os maiores beneficiários de todas as acções jornalísticas devem ser os cidadãos. “A lealdade dos Jornalistas deve ser sempre com os cidadãos”, disse.

Continuando a sua abordagem, a jornalista referiu que muitos jornalistas preferem produzir matérias sem a necessidade de contraditório, mas nesses casos, é imperativa a necessidade do contraditório, exemplificando algumas investigações jornalística produzidas em Angola em que os acusados não foram ouvidos.

Questionada sobre as razões do medo dos jornalistas de irem buscar as informações nas comunidades e, sobre o que fazer para que os jornalistas tenham liberdade de consciência, a jornalista respondeu dizendo que o jornalismo que temos actualmente é o reflexo da sociedade em que vivemos onde actualmente podemos nos deparar com descontentamentos em todos os sectores sociais e os jornalistas têm enfrentando inúmeras dificuldades e isso faz com os mesmos fiquem limitados em termos de deslocação para outras comunidades e como alternativa surge a necessidade do jornalismo comunitário.

Luísa Rogério repudiou ainda alguns órgãos de comunicação social pela forma como têm exercido as suas actividades jornalísticas, onde segundo a mesma dão maior primazia aos interesses do governo enquanto muitos outros factos têm acontecido e não merecem a atenção necessária, “O jornalista deve pautar pela transparência, imparcialidade e uma série de princípios éticos”.

Amanhã, 23 de Abril será o terceiro e último dia do 1º colóquio sobre a corrupção e os direitos humanos e a partir das 8h30 no Centro Dom Armando Amaral dos Santos, junto à capela Nossa Senhora dos Navegantes (local onde tem ocorrido as ordenações sacerdotais), o dr. Sérgio Raimundo vai partilhar com os presentes as suas experiências sobre “O Combate à Corrupção, Direito à boa Imagem e a Presunção de inocência”.

Contamos Consigo

#Omunga

#Corrupção_é_crime

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.