Resumo da 37ª Edição do Programa Radiofónico ” Corrupção é crime”


Foto tirada no final do programa

Junho, é o mês dedicado a todas as crianças, é um dos princípios estabelecidos na Declaração dos Direitos da Criança, proclamada por Resolução da Assembleia Geral de 20 de Novembro de 1959 da Unicef.

No dia 09 de Maio de 2022, a Omunga no âmbito do projecto Corrupção é Crime, realizou a 37ª edição do programa radiofónico, onde analisou-se a temática sobre “A CRIANÇA E A EDUCAÇÃO PARA O COMBATE À CORRUPÇÃO

Convidados: O Representante da ONG Elikonguelo, Leonel da Silva  e Gabriel Romeu Coordenador de Programas da Omunga.

Moderadores: Donaldo Sousa e Carmen Mateia

Em gesto introdutório o representante da ONG Elikongelo, Leonel da Silva , salientou que falar sobre corrupção com as crianças, assim como sobre outros temas, é uma tarefa difícil,  e que criança não deve ser vista como agente da corrupção activa ou passiva. Ainda o coordenador da Elikongelo, Leonel da Silva , salientou que  a  corrupção começa na família e, muita das vezes são  os  educadores que  influenciamn  nossos filhos a praticar a corrupção.

É responsabilidade de todos transmitir na criança valores e regras de conduta a ter perante à sociedade, no sentido de evitar com que ela  se alicie às  práticas negativas” .

Já  Gabriel Romeu, coordenador de programas da Omunga,  disse que  a educação na criança não tem tido impacto porque muitos dos pais não acreditam na capacidade dos seus filhos .Ela  deve partir de casa. Segundo Gabriel Romeu,  o ideal é esperar que a criança manifeste interesse pelo assunto. Acrescentou ainda que geralmente, a partir dos 7 ou 8 anos, muita das vezes essa ideia não dão certo porque existem crianças que manifestam opiniões ou dúvidas a respeito do que ouvem. Sendo assim, é possível introduzir o tema de maneira delicada e os adultos são influenciadores  dos filhos

 “A criança deve estar enserida na sociedade, não deve ser excluida a qualquer tipo de actividade. Disse

Já o representante da ONG Elikongelo, afirmou  que tem sido difícil enquadrar  as crianças quando se fala de corrupção sobre a corrupção por se tratar  de um fenômeno que na sua maioria é praticado por adultos. Leonel disse sua ONG Elikonguelo  é uma associação que abraçou a iniciativa de trabalhar com as crianças e defensores dos direitos humanos, e esse trabalho tem sido feito no sentido de transmintir nas crianças assunto sobre a corrupção e não só.

Muitas das vezes nós como Encarregados de Educação submetemos aos  nossos filhos a prática da corrupção,  sem darmos conta disso. A exemplo de disso é quando pedimos a uma criança a comprar algo e não cobramos o troco, alí o pai estará a incetivar a criança a desenvolver práticas de corrupção” falou.

1ª Intervenção dos  ouvintes

Armando Dinis: Os ecarregados de educação influenciam os seus filhos na prática da corrupção.  Nenhuma sociedade está destinada a ser corrupta, é responsablidadade dos pais educar  filhos para que não pratiquem tais actos.

José Chiloia: A educação deve partir no seio familiar e deve ser transmitido enquanto a crianca estiver a crescer, se  os nossos filhos crescerem com esse mal sera difícil combater.

A educação no combate à corrupção

Gabriel Romeu relatou que a temática  da corrupção é abordada em dois aspectos para prevenir e por outro lado para combater. A prevenção vem no sentido de proteger por intermédio de palestras e sensibilização. Acrescentou  dizendo que a omunga tem realizado  várias actividades onde são envolvidas as crianças.

 “ A exemplo disso temos as oficinas de vídeo-jornalismo onde ensinamos alunos das escolas primárias, a desenvolverem  técnicas de trabalhar com câmera de filmar  com o sonho de um dia se tornar um jornalista de profissão. Também temos sempre falado sobre  a corrupção, questões sobre o meio ambiente entre outros” disse.

Para Leonel da Silva, quando se  fala sobre  a colaboração dos encarregados de edução com as crianças,tem havido fraca participação por parte dos educandos. Para ele, os pais colocam toda a responsablidade à Elikongelo quando o assunto é actividades recreativas,ou seja, sempre que a sua organização organiza um evento cuja  presença dos encarregados é indispensável eles não aparecem. Afirmou ainda aquele coordenador, que  nos nos dias de hoje  sistema de proteção á criança está  enfraquecido porque verifica-se muita fragilidade no sistema de ensino e há ainda um número elevado de crianças fora do sistema educacional.

A intervenção dos pais na educação dos filhos é  essencial, dar apoio e cuidados adequados ao filho é uma responsabilidade bastante exigente. Muitas vezes, os pais estão preocupados envolvidos com os outros problemas, profissionais, pessoais, económicos, financeiros , que se esquecem de dar atenção aos seus filhos, o que leva muitas vezes a um afastamento entre pais e filhos.  O estado devia dar mas oportunidade as organizações da sociedade civil, porque compõe o terceiro sector da sociedade, porque actuam em varias áreas, com diferentes finalidades na esfera dos direitos humanos ”, disse .

2ª Intervenção dos  ouvintes

Efraim Epalanga: O combate a corrupção deve começar com os agentes da educação, a omunga tem feito o bom trabalho quando desenvolve actividades que envolvam criança, desta maneira, conseguem ajudar o nosso pais, porque muitas delas, às vezes,  praticam a corrupção pela condição que são colocadas.

E onde então está o problema?

Gabriel Romeu respondeu que o problema não está no programa curricular, a dificuldade está nos métodos de ensino, na falta de estratégia por parte dos professor quando o assunto é passar um determinado conteúdo. Disse ainda o activista da Omunga, que muitos deles não tem tido a capacidade de falar sobre a  corrupção numa sala de aula porque tem sido agente activo.


Para que a escola consiga atingir seus objetivos, é necessário que ela tenha um bom planeamento pedagógico escolar e extra- escolar e prático, dentro do plano devem inserir várias actividade, como trocas de experiências com outras escolas, nas aulas os conhecimentos devem ser transmitidos de forma recreativa , dessa maneira o aluno terá uma capacidade de desenvolvimento muito rápido ” disse  .

Atitudes dos encarregados de edução com as crianças.

As crianças devem ser educadas em casa, aprendendo a ser melhores pessoas em todos os locais e circunstâncias. A educação é muito importante e não deve se dar a responsablidade às escolas .Na escola, os professores e auxiliares lidam com muitas crianças ao mesmo tempo e não faz parte dos seus deveres dar educação às crianças. Os encarregados de educação devem estar sempre em constante comunicação com a escola, de modo  que os professores possam comunicar quaisquer problemas relativos ao comportamento das crianças  em ambiente escolar.Sublinhou o representante ONG Elikongelo.

Conclusão

Para concluir o seu discurso, coordenador de  programas da Omunga, Gabriel Romeu, disse que para se ter  uma caminhada saudável deve-se ter o foco e colocar  as outras pessoas nos nossos planos, ou seja , a maneira como  nos relacionamos, nos comportamos e agimos com as pessoas vai definir o que seremos futuramente. Portanto,  a edução é muito importante para todos todos.

Para termos uma sociedade diferente, devemos ser os primeiros a mudar” arrematou.

Já o coordenador da Elikongelo, terminou com máxima : Faça o que eu digo e defenda o que dizes nos seus actos.

O programa radiofónico “corrupção é crime” é realizado quinzenalmente na frequência 99.7 da rádio ecclesia de Benguela.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.